Como Crescer na Advocacia?

Você sabia que a maioria dos escritórios de advocacia fecham antes de completar cinco anos? É isso mesmo!

E para te ajudar a crescer na advocacia, é importante conhecer justamente o oposto!

Vamos te mostrar agora porque os escritórios de advocacia fecham e o que você precisa fazer para enviar isso, e crescer na advocacia! Boa leitura!

O motivo de todo e qualquer escritório ter falido e inclusive os próximos que irão a falência é apenas 1 só.

Sem enrolação, o que leva qualquer escritório a falência são: custos fixos! E sua incapacidade de pagar seus custos fixos.

Nenhum escritório vai à falência porque agora teve que pagar imposto da nota fiscal, por exemplo. Se não teve nenhum serviço, não tem imposto nenhum para pagar. 

Nenhum escritório vai falir por pagar algum tipo de comissão por indicação, ou percentual para parceiros. Se não teve serviço, não tem nenhuma comissão ou bonificação para pagar. 

O que pode matar qualquer escritório de advocacia são os custos fixos!

É tudo aquilo que tendo serviço no escritório ou não, tem que pagar do mesmo jeito.

É o aluguel, a internet, salários, enfim… tudo que faça chuva ou faça sol, a fatura já tem data marcada para chegar!

Para evitar isso, é “só” garantir que a receita do escritório seja superior aos custos fixos. Simples né?

Na teoria é só ter uma boa carteira de clientes e essa conta fecha, mas dizemos “na teoria” porque muitos advogados não praticam conceitos básicos de gestão empresarial e frequentemente assaltam o próprio escritório. 

Sim, o escritório de advocacia precisa ser encarado como uma empresa e se quando entra um dinheiro no escritório os sócios pagam os boletos do mês e “rapam a conta”, nós podemos dizer… Pare já com isso! Porque desse jeito, cedo ou tarde, a casa cai!

Os sócios de qualquer negócio precisam ter salário fixo e a cada 6 meses ou 1 ano, isso pode ser combinado, para aí sim existir uma retirada de lucro, se tiver lucro para retirar e sem assaltar o escritório. 

Isso vale para escritório de todos os tamanhos (autônomo, pequeno, médio, grande, todos mesmo!).

Mas isso é o básico do básico em gestão empresarial, tão básico quanto ter alguns meses de faturamento no caixa do escritório para uma eventual necessidade, como uma pandemia que pode chegar de surpresa qualquer hora… Mas só um exemplo!

Você pode estar pensando: “Mas eu não faço nada disso e é para ser o básico, então não tem mais esperança para mim?”

Calma!

Antes de você jogar a tolha para o seu escritório, vamos te passar 2 boas ideias para você crescer na advocacia.

1. Melhore a sua eficiência operacional

O seu bem mais caro é o seu tempo. Se você ficar só na operação do escritório, não vai ter tempo de cuidar da parte estratégica.

Se você passa o dia inteiro cuidando dos problemas dos outros, quem que tá cuidando do escritório? 

Invista naquilo que pode te ajudar a ganhar tempo.

No início da Bonafide, fizemos algumas coisas erradas. Quer ouvir uma? Todo dia primeiro, a nossa empresa tinha que praticamente que parar para emitir boleto, nota fiscal e relatório para toda a nossa carteira de clientes. 

Não gostamos nem de lembrar, mas existia um responsável que entrava no site do banco para emitir o boleto (preenchendo campo a campo, valor, vencimento, cpf/cnpj), aí entrava no site na prefeitura para emitir a nota fiscal, era um copiar e colar o dia inteiro, e depois ainda mandava o e-mail para o cliente, um por um, com relatório que era feito a mão também.

Chegava ao fim do dia e a gente ficava esgotado de tanto fazer serviço manual e repetitivo, até que a gente deu um basta nisso (já faz alguns anos isso ok?), e contratou um sistema que faz tudo isso sozinho. 

Quem é nosso cliente, sabe que na madrugada de todo dia primeiro o sistema faz tudo isso sozinho e envia por e-mail.

A gente chega cedo para trabalhar no dia primeiro e já está tudo feito.

Ganhamos 1 dia inteiro de trabalho e não tem mais aquela falha humana durante o copiar e colar, que volta e meia acontecia.

E a transformação digital está chegando com tudo!

E tudo que puder ser automatizado vai ser! Aí no seu escritório, pensa aí qual procedimento repetitivo e manual que não poderia ser automatizado?

A indústria da tecnologia descobriu o mercado jurídico recentemente, e quem não embarcar nessa transformação, vai ficar para trás. 

Você não vai acreditar, mas já conhecemos a história de um escritório grande que tinha uma pessoa, só para imprimir o documento no Word e depois escanear. É isso mesmo que você leu!

Certo dia, chegou uma pessoa nova no escritório e perguntou “porque vocês não clicam no botão salvar em PDF?”.

A cabeça do pessoal explodiu lá no escritório. Tinha um funcionário a sei lá quantos anos para fazer o serviço de um botão que já existia! Parece mentira né?

Mas será que você não está dando alguma bola fora nesse sentido e ainda nem se tocou disso?

Por isso, revise toda sua operação e veja o que pode ser otimizado, combinado?

E cuidado para que conforme o escritório for crescendo, você não vá enchendo penduricalhos e coisas que não precisa. Toda a atenção possível com os custos fixos!

2. Atraia mais clientes

Qualquer negócio que não vender, fecha! A Apple, por exemplo, pode ter produtos excelentes, mas se as vendas por algum motivo pararem, acabou tudo!

Até mesmo advogados que recebem muita indicação, já é um escritório consolidado, e tudo mais, cuidado!

Cuidado com esse clima de já ganhou, invencível, nosso escritório não precisa de mais clientes, já está bom a nossa carteira como está, muito cuidado com isso!

Já escutamos muito advogado falando que “marketing é caro”.

Muito caro?

E você já pensou em quanto custa não fazer? Já fez essa outra conta? Quanto custa todos os novos clientes fecharem lá com os outros escritórios? O dinheiro está na mesa! Porque você não quer pegar?

Ah, mas o advogado diz que vai ter uma despesa de x mil reais que seja, todos os meses.

Mas entenda primeiro que despesa é você bater o carro, certo? Isso é despesa! Precisa ficar bem claro isso.

Marketing Jurídico é um investimento!

O que tem de escritório que está mal financeiramente, precisando de cliente urgente, e neste exato momento, novos clientes estão procurando pelo serviço do escritório no Google, por exemplo, e estão entrando no site dos outros escritórios.

Essas oportunidades não chegam até o escritório porque ele decidiu ficar fora do marketing de busca.

E a desculpa muitas vezes é que vai dar uma segurada agora e depois que as coisas melhorarem, aí sim ele começa a investir no marketing.

Mas vai melhorar como? Vai cair cliente do céu? O motivo de fazer marketing jurídico é justamente para mudar essa situação, se a verba está curta, o marketing vem justamente para que a verba deixe de ser curta.

Tem muito advogado querendo colher sem plantar, e isso não existe!

Não estamos falando para você fazer marketing de qualquer jeito ou embarcar em tudo que aparecer por aí não!

Dependendo da sua região, área de atuação, porte do escritório e objetivo do escritório, pode ser mais indicado certas estratégias do que outros, e precisa ser bom nisso para não errar. 

Mas tão ruim como fazer algo sem estratégia é não fazer nada também!

Por isso ter esperança que as coisas vão melhorar é importante, claro!

Mas esperança não é um plano!

Então para que fique muito claro: para crescer na advocacia, fique sempre de olho nos custos fixos da sua operação e na atração de novos clientes!

O que dá para cortar, reduzir ou negociar? E não deixe para amanhã não! Reduza os custos fixos hoje!

E não se esqueça de ver aí no escritório, o que você pode otimizar na sua operação, que ferramentas você pode contratar, que tarefa manual e repetitiva pode ser automatizada, se atualize não só na sua área mas também se atualize para acompanhar a transformação digital.

E por último e “talvez o mais importante”, considere criar uma estratégia de marketing para garantir uma constância em novas oportunidades para o escritório.

Nós atendemos escritórios por todo o Brasil e eu podemos te garantir que fazendo do jeito certo, dá certo!

Se você tem alguma dúvida ou um tema para sugerir, deixe aí nos comentários, porque a sua opinião é muito importante para nós.