Marketing Digital para Advogados

Blog Para Advogados: Conheça As Vantagens e Como Fazer

Conteúdo é a palavra-chave do advogado que quer criar presença on-line, fortalecer sua marca e atrair mais clientes, respeitando o Código de Ética. Na internet onde há muitas pessoas com dúvidas e em busca de prestadores de serviços, investir no desenvolvimento de um blog para advogados é a chance de captar potenciais clientes sem sair do escritório. 

O blog para advogados funciona como uma importante ferramenta de produção de conteúdo, onde o profissional usa “as armas” que tem a seu favor, ou seja, oferece informações relevantes sobre sua área de atuação de forma gratuita para aqueles que têm dúvidas sobre aquele assunto. 

Muitos advogados têm recorrido ao marketing para impulsionar a carreira, mas a boa notícia é que é possível criar a própria imagem na internet. O profissional pode explorar sua experiência em temas relevantes em seu blog jurídico e se posicionar como especialista ou até mesmo autoridade naquele assunto na sua região. 

Mas antes de iniciar o investimento, há alguns pontos que devem ser considerados pelo profissional, como as regras da legislação, o direcionamento do conteúdo e a ajuda de empresas especializadas. Confira a seguir as principais dicas para o uso de blog para advogados.

Sem Problemas Com a OAB

O próprio Código de Ética estabelece o conteúdo como forma de o advogado divulgar seu trabalho e se promover. Ele pode fazer isso para alcançar novos públicos, seja por meio de divulgação ou entrevistas. Dessa forma, é permitido que o advogado tenha um blog e o utilize para repassar informações pertinentes.

No artigo 5º a OAB (Ordem dos Advogados no Brasil) esclarece que é proibido realizar ações mercantilistas. Isso significa que o profissional não pode fazer publicidade de seu trabalho focando na venda, seja em entrevistas, banners, panfletos, televisão ou qualquer tipo de divulgação pública. 

Isso porque a OAB entende que se os profissionais vendessem seus serviços de forma banal, várias seriam as consequências para a classe. A mercantilização gera concorrência, derrubando preços e banalizando a atuação do advogado. Dessa forma, quando se trata de comunicação, o advogado pode informar sobre, gerar conteúdo, criar um blog, mas nunca comercializar seus serviços.

Produza Conteúdos Jurídicos que Sejam Úteis para os Seus Clientes

Sabemos que cada um é capaz de criar a própria imagem na internet, então porque não valorizar seus pontos fortes? O que você faz de melhor? Sua principal área de atuação deve ser o foco do blog para advogados. Falar sobre muitos assuntos e de forma superficial pode gerar efeito reverso. 

Na hora de definir os temas, uma dica importante é pensar quais assuntos são mais pertinentes entre os clientes, quais as principais dúvidas e onde está o maior interesse daqueles que já estão entre os atendidos. Por exemplo, se a principal atuação do escritório é atendimento trabalhista, os conteúdos podem abordar a relação patrão e funcionário, dúvidas com FGTS, seguro-desemprego, pagamento de encargos, entre outros. 

Neste caso o blog jurídico também pode ter conteúdos pertinentes tanto para os empresários e contratantes, quanto para os trabalhadores, de acordo com o foco de atendimento do escritório. Cada conteúdo deve abordar um tema específico, que sacie a curiosidade de quem busca pelo serviço e deixe-o seguro para procurar aquele profissional.

O objetivo não é de que a pessoa encontre todas as informações que buscam no blog do escritório jurídico, mas a partir da informação saiba que aquele profissional tem conhecimento e capacidade para atendê-lo em seu problema.

Evite o “Juridiquês”

É de conhecimento público a linguagem rebuscada usada por advogados, mas o “juridiquês” é uma barreira para quem quer se comunicar com a sociedade, principalmente em um blog jurídico. A primeira consideração é avaliar qual o público que vai acessar aquele conteúdo. Se o objetivo é se comunicar com a população de várias classes que buscam um advogado para resolver algum problema, certamente a linguagem precisa ser o mais clara possível. 

Caso o potencial cliente chegue até o blog jurídico buscando por informações específicas, mas não consiga entender a mensagem, compreender o conteúdo e se identificar com o escritório, lá se vão as chances de ganhar essa causa. A linguagem simples e de fácil entendimento para qualquer pessoa, com maior ou menor instrução, é pré-requisito para o advogado que quer ter um blog. 

Não Abandone Seu Blog

A objetividade e a frequência nas postagens também garantem mais eficiência do blog para advogados. É interessante pensar que o profissional do Direito é um resolvedor de problemas e é isso que as pessoas buscam, a solução. Logo, quanto mais objetivo for o conteúdo disponível, maiores as chances de captar um novo cliente.

Outro detalhe é a periodicidade com a qual os temas são publicados. Assim como nas redes sociais, uma postagem de tempos e tempos e sem interação, pode inviabilizar o blog para advogados. As pessoas buscam conexões na internet, por meio das interações, então estabelecer um diálogo pode ajudar a criar vínculo com o potencial cliente.

Saiba Para Quem Escrever

Sabemos que ao investir em um blog para advogados é essencial primar por um conteúdo relevante, porém sem saber para quem se escreve dificilmente se atingirá o alvo. Definir quem é o público e em seguida a persona, que é um personagem com as características de quem vai acessar o conteúdo. 

Ao definir a persona é possível estabelecer exatamente qual conteúdo criar e com qual linguagem, com a certeza de aumentar significativamente as chances de leitura e conversão.

Ajuda Especializada

Assim como o advogado é o profissional indicado para resolver questões jurídicas, há especialistas na criação de site e blog para escritórios de advocacia. Procurar uma equipe que entenda sobre o assunto pode ser a garantia para a eficiência das ferramentas, já que além do conteúdo, existem questões técnicas a serem superadas. 

O blog para advogados, assim como o site, precisa utilizar técnicas para não ser apenas mais um disponível na internet. Uma empresa especializada no serviço pode ser a alternativa mais eficaz e econômica para que o advogado tenha seu blog. Criar uma plataforma que não cumpre seu papel na internet, por não ter os requisitos técnicos, pode gerar mais problemas para o profissional.