Publicidade e Marketing

Anúncio no Google Ads não funciona para Advogado?

Em algum momento na busca por novos clientes na advocacia, você já deve ter ouvido falar sobre Google Ads, sobre os anúncios no google, aquele recurso que permite você destacar o seu escritório no topo de buscas do google quando alguém pesquisar por “advogado”, advogado e uma área de atuação, advogado na cidade tal, certo?

E no momento em que esse conteúdo está sendo publicado, algumas seccionais da OAB permitem esse tipo de anúncio, até porque é o cliente que está indo através de um advogado no google e não o escritório indo atrás do cliente, mas mesmo assim, algumas seccionais ainda entendem que não é permitido esse tipo de anúncio. 

Mas não vamos entrar no mérito dessas decisões porque o que importa é que em varios locais é permitido SIM este tipo de estratégia para destacar o seu escritório de advocacia para a pessoa certa e no momento certo, ou seja, apresentar a sua advocacia quando alguém procurar no google exatamente por aquilo que você faz aí na sua região, porém, curiosamente, MUITOS advogados nos relatam que já tentaram anunciar no Google e não deu certo!

E a verdade que precisamos te contar é que errar nos anúncios do Google é muito fácil! E vamos te mostrar agora quatro dos principais erros que os advogados cometem ao anunciar no Google!

Afinal, aprender com os erros dos outros é muito mais barato não é verdade? Então confira agora como não cometer esses erros ao fazer seus anúncios no Google, combinado?

1. Achar que “quem paga mais aparece em primeiro”

Anunciar no google não é um leilão? Um advogado configura assim “eu dou 1 real por cada clique nesta palavra”, aí o outro escritório configura “eu dou 1,50”, e quem dar o maior lance não aparece primeiro? Não é bem assim não! 

Vamos te mostrar que é possível você pagar menos que os outros escritórios por cada clique no seu anúncio e aparecer na frente deles, veja só!

Vamos supor que o “escritório A” está disposto a pagar 1 real para quando pesquisarem no google por “advogado tributário” e clicarem no seu anúncio (lembrando que o google só cobra se clicar no anúncio, se não clicar, não paga nada tá?).

Então esse lance de 1 real por clique para esta palavra, é apenas um dos fatores de posicionamento do anúncio no google.

O que poucos sabem é que o lance é multiplicado pelo indicie de qualidade, que trata-se de uma espécie de nota que vai até 10 que o google dá para o seu anúncio. Então vamos supor que a nota deste anúncio é 9, então um vezes nove, totaliza 9.

Agora o “escritório B” também está anunciando para a palavra chave “advogado tributário”, e ele está dando de lance 2 reais, mas o anuncio dele está meio genérico, o site dele não está muito legal e aí ele recebeu uma nota 4. dois vezes quatro totaliza 8.

E por ultimo o “advogado C”, está anunciando também para “advogado tributário”, colocou 3 reais de lance, mas sua nota está péssima! nota 2. Então 3 vezes 2 totaliza 6.

Olha só que interessante!

O critério de posicionamento é determinado pelo resultado da multiplicação do lance pelo índice de qualidade, então, na prática se você for o escritório C (esperamos que não seja), você dá um lance 3 vezes maior que o primeiro colocado e ainda aparece em último! 

E por não conhecer essa mecânica de funcionamento do google, muitos advogados perdem dinheiro batendo com mais e mais força ao invés de afiar o machado!

2. Não acompanhar e não melhorar constantemente o indicie de qualidade dos seus anúncios

Agora que você viu o quanto o índice de qualidade é super importante, e que se você tiver uma boa nota você pode aparecer na frente dos outros escritórios e pagamento menos que eles, fique atento a esta nota que o google dá para os seus anúncios!

Um erro muito comum é criar um anúncio genérico, por exemplo “advogado em campinas”, e ativar esse anúncio para pesquisas com palavras-chave “advogado tributário”, “advogado previdência”, “advogado demissão por justa causa”, enfim, um monte de palavras chaves das mais variadas especialidades ativam aquele único anuncio genérico “advogado em campinas”.

E ao clicar no anúncio o cliente é direcionado para a página inicial do site, “bem-vindo ao escritório do joão”, se vira aí em descobrir se eu trabalho com o que você estava procurando! Um alerta aqui: O Google precisa entregar uma ótima experiência para os seus usuários e se você faz um anúncio preguiçoso desses, você esta pedindo para tomar uma nota baixa.

E qual é o jeito certo então? Se o cliente procurou por “advogado previdência”, o seu anúncio precisa conter essas palavras, por exemplo: “advogado especialista em previdência”, e ao clicar no anúncio o cliente deveria ver uma página no seu site específica sobre previdência. 

E nem precisamos falar que essa página tem que abrir super rápida, abrir certinha em celulares, apresentar sobre esse tema de uma forma muito atrativa, talvez com tópicos para uma leitura mais rápida ao invés de um textão jurídico enorme e muito técnico, e é claro: incentivar ou facilitar de forma ética o cliente a contactar o escritório sobre este assunto.

E como seria isso? Não é nenhum “ligue já”, ou “ligue agora mesmo”. Não é nada disso! De uma maneira sóbria, o simples fato de ter telefone alí sempre disponível na tela ou um botão para whatsapp sempre visível na tela, para que se a pessoa quiser, com um clique ela já ligue ou comece uma conversa contigo. 

E facilitar a ação de contato para o cliente faz toda a diferença! Afinal, se você está anunciando no google, você está pagando por cada um destes cliques então você precisa caprichar e extrair o máximo de resultado com cada um deles, combinado?

Você pode se perguntar “mas para cada especialidade ou solução que a pessoa buscar, eu vou ter que ter uma página especifica e um anúncio específico? Nossa, isso vai dar muito trabalho para criar!” E para ficar acompanhando então?

É verdade. Vai te dar um trabalhão! Bem vindos aos anúncios no Google do jeito certo! Anunciar no google não é jogar algumas palavras lá e “vamos ver se alguém me liga”. 

3. Escolher mal as palavras chaves

Um erro muito comum que nós vemos em muitas contas de anúncios que gerenciar, é quando o advogado colocou lá a palavra-chave “advogado” para acionar os seus anúncios. A intenção é até boa, quando alguém procurar por advogado no google, você aparece.  

Mas olha só, quando um cliente precisa de um advogado, ele pode pesquisar no Google apenas por “advogado”? Sim, pode! E quando alguém quiser vender algo para advogados? Também pode fazer essa mesma pesquisa! E quando alguém quiser enviar um currículo para os escritórios? Também! E quando outros escritórios quiserem conhecer os advogados daquela região? Também pode usar essa mesma pesquisa!

Então percebe que certas palavras podem atrair sim algumas oportunidades, mas também podem fazer você gastar muito mais dinheiro com cliques que não necessariamente são oportunidades de negócio para o escritório?

Por isso você precisa planejar muito bem com quais palavras chaves você vai trabalhar, pensando em como o seu cliente procura por seus serviços no Google, e é claro, que o acompanhamento constante das campanhas que vai nos direcionar sobre quais as palavras que realmente estão trazendo contatos para o escritório e quais outras palavras estão só gerando cliques, só gerando despesa já que não estão trazendo contatos para o escritório.

4. Não usar corretamente a correspondência de palavra chave

Vamos tentar te explicar isso sem ser muito técnico, porque você precisa saber disso, tá?

Quando você cadastra uma palavra-chave para acionar o seu anúncio lá no Google Ads, o google entende por padrão que você optou por uma correspondência ampla, ou seja, que seu anúncio pode ser ativado por uma busca por aquela palavra e por qualquer outra palavra/sinônima. Por qualquer “aproximação” com aquela palavra.

Só pra você ter uma ideia, se você fizer um anúncio e colocar a palavra-chave “advogado empresa”, seu anúncio pode aparecer para buscas no google por “advogado para empresas”, Legal! E também para buscas por “advogado pode abrir empresa?”, “empresa com vaga para advogado” e inúmeras outras pequisas que tenham uma certa aproximação com aquelas palavras chaves. 

E você percebeu aí como isso pode ser uma furada para o seu escritório? E se você perder dinheiro com esses cliques indesejados não vai ser culpa do google não! É você que precisa sinalizar ao Google qual tipo de correspondência  você quer para cada palavra-chave!

A correspondência negativa, por exemplo, são palavras que você não quer que acionem o seu anúncio! Por exemplo, uma busca por: foto de advogado, cartão de vista para advogado, estágio para advogado, advogado consulta grátis, enfim,  todas essas palavras indesejadas (foto, grátis, emprego, estágio, modelo de petição) precisam estar cadastradas como palavras negativas nas suas campanhas, para você não perder dinheiro com cliques em pesquisas como essas.

E se você quer aparecer apenas por buscas que sejam exatamente por uma expressão específica, a sua palavra-chave precisa ser cadastrada no google entre colchetes [ ]

É assim que cadastra a palavra chave com correspondência exata! Assim o google vai entender que você quer aparecer apenas se a busca for exatamente daquela maneira.

Porém, isso pode limitar bastante a exibição de seus anúncios, porque como já esperado, o google só vai exibir o seu anúncio quando pesquisarem exatamente daquela maneira, e por isso, talvez seja melhor considerar a correspondência de frase, e neste caso a sua palavra-chave precisa ser cadastrada entre aspas duplas, por exemplo, advogado para divórcio, então ficaria assim: “advogado para divórcio”, e fecha aspas duplas.

Dessa maneira o seu anúncio pode ser exibido por buscar que contenham essa frase “advogado para divórcio”, podendo ter outras palavras antes ou depois na busca feita pelo cliente no google, por exemplo: telefone de advogado para divórcio, advogado para divórcio em cidade tal. 

Legal né? Mas se alguém procurar por “advogado especialista em divórcio” aí seu anuncio já não aparece se você usar a correspondia de frase, porque a palavra “especialista” apareceu no meio da sua frase, e a correspondência de frase aciona o seu anúncio se tiver outros termos antes ou depois da sua frase, mas não no meio.

E pra resolver isso existe a correspondência ampla modifica, que ao cadastrar sua palavra do google, você precisa colocar um sinal de mais antes da palavra, por exemplo +advogado +divorcio, e assim o google vai entender que você que aparece em buscas que contenham essas duas palavras, independente da ordem que elas estiverem na pesquisa do usuário.

Mas te avisamos que isso era um pouco avançado, não foi? Mas agora você conseguiu perceber que anunciar no Google é cheio de detalhes e ao contrário do que muitos advogados pensam, não é só jogar umas palavras lá e apertar o play! 

Sair anunciando no google sem conhecer a fundo estes e muitos outros detalhes dos recursos nessa ferramenta, ou fazendo um anúncio preguiçoso, com certeza vai fazer você entrar para o grande grupo dos advogados que já anunciaram no google e não tiveram resultado! 

Por outro lado, nós temos casos de sucesso em que conseguimos aumentar em 30% o fechamento de novos contratos com os anúncios no Google! Então para os anúncios no google darem certo, precisa fazer do jeito certo! Por isso estude muito bem a ferramenta antes de anunciar ou procure alguém que realmente entenda, combinado?

Gostou do conteúdo? Se você tem alguma dúvida ou um tema para sugerir, deixe nos comentários, porque a sua opinião é muito importante para nós.